Email Marketing - Campanhas | Ivo Pontes - Marketing Digital
525
single,single-post,postid-525,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive
 

Email Marketing

Email Marketing

Direto, custo-eficiente e altamente personalizável

O email não morreu! As campanhas de email continuam a ser uma potente ferramenta de marketing para alavancar as suas vendas. Direto, custo-eficiente e altamente personalizável. O email é o canal de comunicação assíncrono mais conhecido em todo o mundo. Todos os dias chega a centenas de milhões de pessoas. É uma das principais razões para as pessoas se ligarem à internet.

 

O poder do email

Já fez compras na Amazon? A Amazon envia-lhe um email de confirmação imediatamente à compra recomendando produtos que outras pessoas que compraram a mesma coisa também adquiriram. Uma semana depois um questionário de satisfação! E novamente, subtilmente recomendando produtos; “outros como você” também experimentaram o produto A, B ou C.

E o facto de em certas situações ser mais rentável a retenção de clientes existentes do que a angariação novos clientes? Consegue relacionar isto com email marketing?

A melhor parte é que as técnicas de cross-selling e up-selling tão incompreendidas, e que têm tão grande potencial na alavancagem das vendas, fazem-se com uma dúzia de chamadas telefónicas por ano ou, através de campanhas de email periódicas.

 

Factos sobre emailling no ambiente B2B

4,3 mil milhões de contas de email até ao ano 2016, é a previsão do estudo realizado pelo Radicati Group. O estudo indicou também que a maioria do tráfego de email, provém do mundo corporativo. E que em 2012, o número de emails corporativos enviados e recebidos diariamente foi de 89 mil milhões.

Conteúdo é rei! Ou será, conteúdo relevante é rei?

Confúcio, seria com certeza um especialista em email marketing. Este disse:

“Se a linguagem não for correcta, o que se diz não é o que se pretende dizer; se o que se diz não é o que se pretende dizer, o que deve ser feito deixa de ser feito; se o que deve ser feito deixa de ser feito, a moral e as artes decaem; se a moral e as artes decaem, a Justiça desbarata-se; se a Justiça se desbarata, as pessoas ficam entregues ao desamparo e à confusão. Não pode, portanto, haver arbitrariedade no que se diz.”

 

O problema do ruído

Será possível “arrancar” metade do conteúdo da maioria dos emails, e ainda assim deixar a mensagem relevante para o recetor? É preciso ter em mente que os utilizadores lêem “na diagonal” e exibem um défice de atenção extremamente elevado.

Para um executivo que recebe dezenas de emails todos os dias, identificar a metade que é relevante e responder a meia dúzia de emails importantes, pode tornar-se numa tarefa complicada e acima de tudo consumidora de tempo.

Como criar destaque entre o ruído da multidão, e assegurarmo-nos que a mensagem é recebida?

 

A resposta reside nestas 10 regras douradas

1. Assunto – Deve ser curto, apelativo e descritivo do conteúdo que se segue. Por exemplo, se for uma pergunta, a sua resposta deve de seguir no corpo da mensagem.

2. Remetente – Já que nesta fase não consegue inflacionar a importância do conteúdo do email, ao menos deixe bem claro quem é que está a enviar a mensagem. O endereço “nome@empresa.pt” é mais comprometedor e fácil de identificar do que um endereço genérico como “geral@empresa.pt”. Seja profissional e use um domínio próprio. Deixe o Gmail e o Hotmail.

3. Personalização – Segmente as campanhas para as suas audiências-alvo. Crie uma persona representativa das pessoas com quem vai comunicar. Em que tipo de conteúdo estará o seu target interessado? Artigos sintéticos ou longos? Linguagem formal ou descontraída? Escrita na segunda ou terceira pessoa?

4. Design – Mostre às pessoas que leva o seu negócio a sério. Não há melhor forma de dar nas vistas do que através de uma boa imagem. Relacione as imagens com o conteúdo para potenciar a sua mensagem.

5. Responsividade – A consulta de emails é a terceira atividade mais popular entre os utilizadores de smartphones. Faz todo o sentido adaptar os seus emails, para que de facto as pessoas consigam interagir com o conteúdo quando acedem aos seus emails a partir do telefone.

6. Permissão – Deve de haver poucas coisas piores do que aparecer não anunciado, interromper uma conversa ou fazer perder o tempo dos outros com coisas inúteis. Consiga permissão para comunicar e tornar-se-á tudo mais fácil. Para além disso, por lei terá de criar a sua própria “lista de consentimento”, na qual deverão constar os indivíduos que requereram o “opt-in” ao concordar ou manifestar interesse em receber informações. Leia o livro de Seth Godin,“Permission Marketing: Turning Strangers into Friends and Friends into Customers”.

7. Timing – Qual a melhor hora para enviar emails? Depende! Desiludido com a resposta? É do conhecimento comum que existe uma tendência para as pessoas consultarem os emails de manhã. Mas o email marketing está a sofrer alterações com a introdução dos dispositivos móveis. Por isso, os testes A/B podem dar resposta a esta variável. É recomendável fazer o envio de emails num horário não convencional e comparar os resultados. Pode ter uma surpresa! Tenha em conta a sazonalidade, dia da semana e periodicidade também. Mas não exagere. Uma percentagem considerável de utilizadores anula a subscrição pelo facto de receber correspondência de forma abusiva.

8. Partilha – Inclua links para que seja possível para o seus leitores partilharem o seu conteúdo pelas as suas redes. Tanto mais interessante o conteúdo, maior será a probabilidade de ser partilhado e de se tornar viral.

9. Call-to-action e página de destino – Escreva conteúdo envolvente e com um pedido que remeta o seu leitor a tomar uma determinada ação, seja uma compra, reserva, pedido de contacto, partilha, subscrição, visitar uma página, etc. O botão de ação (CTA) transportará o leitor para uma página de destino com informação adicional. Aqui é importante gerir as expetativas para não deixar “fugir” o potencial cliente.

10. Controlo – Monitorize tanto o desempenho das campanhas de email, como das páginas de destino para controlo e ações corretivas. Este processo é naturalmente circular.
Software de email marketing para envio de campanhas

 

Software

O MailChimp é um software de email marketing. Talvez a solução mais notória do mercado. Com ele poderá enviar emails e monitorizar os resultados em tempo real. Criar formulários de subscrição, formar listas de subscritores, criar campanhas de email e fazer testes A/B.

 

Requisitos legais

No website da Comissão Nacional de Proteção de Dados poderá consultar mais informação detalhada sobre a legislação aplicada ao envio de emails. As leis, há uma década que andam por cá mas ninguém se parece importar com elas. Daí recebermos emails não solicitados todos os dias. Nos Estados Unidos, levam a legislação bastante a sério. As penas são bastante severas para quem não segue as leis à risca. Por aqui convém:

– Identificar o emissor.
– Indicar o email de resposta.
– Incluir o processo de anulação da subscrição.
– Indicar o endereço físico de morada do emissor.
– Indicar a política de privacidade.
 

Ajude a fazer crescer a nossa comunidade de fãs no Facebook. Visite a página agora!

Tags:
,